Será que você é intolerante ao glúten?

trigo

Olá pessoal!

Devido a grande procura da dieta sem glúten dispararam, nos últimos anos, comercialização de produtos sem glúten e não estou a falar dos casos de pessoas celíacas. Muitas  pessoas optaram por retirar ou consumir menos os produtos que tenha glúten. E vocês perguntam: Afinal o que é o glúten e porquê que todo mundo está tentando evitá-lo em sua dieta diária? Como sei se sou sensível ao glúten?

O glúten é uma proteína que é encontrada no trigo, centeio e cevada. Podemos encontra-lo, também ,em alimentos pré-embalados como um aditivo para dar sabor, bem como um espessante.Você ficaria muito surpreso ao descobrir alimentos que contém glúten. Antigamente, os nossos bisavós não tinham esses problemas com o trigo porque ele era cultivado o mais natural possível e não passava por tantas transformações como hoje em dia.

Em qualquer parte do mundo é comum ouvir  falar desta dieta. Em Hollywood já virou moda viver sem glúten, incluído Gwyneth Paltrow, Zooey Deschanel, Al Roker, Elizabeth Hasselbeck, Juliana paes,  Lady Gaga e até Miley Cyrus já afirmou no seu twitter que é alérgica a glúten e a lactose. Uns porque são celíacos, outros porque são sensíveis ou porque apenas querem perder peso, mas muitas das vezes sem sucesso. A maioria das pessoas não sabem distinguir entre ser celíaco e ter sensibilidade ao glúten.

Doença Celíaca (DC)

Segundo a Associação Portuguesa de Celíacos (APC), DC é uma doença auto-imune que ocorre em indivíduos com predisposição genética causada pela permanente sensibilidade ao glúten. A ingestão de glúten, mesmo em pequenas quantidades, leva o organismo a desenvolver uma reação imunológica contra o próprio intestino delgado, provocando lesões na sua mucosa que se traduzem pela diminuição da capacidade de absorção dos nutrientes. A eliminação do glúten da alimentação permite que o intestino regenere por completo da lesão e o organismo recupere. Contudo, se houver reintrodução do glúten, as inflamações regressam e os sintomas reaparecem.

Esta doença pode aparecer em qualquer idade desde que o glúten já tenha sido introduzido na alimentação. O habitual é surgir pelo segundo ou terceiro semestre da vida (entre os 6 e os 20 meses de idade), alguns meses depois da introdução das farinhas na alimentação (papas, pão, bolachas, etc.). A criança começa a perder o apetite, deixa de aumentar de peso, torna-se triste e irritável, as dejeções começam a ser mais frequentes, moles e volumosas (diarreia) e o abdômen (a “barriga”) torna-se mais saliente e distendido. Se o diagnóstico não for feito e a dieta instituída, a situação vai-se agravando e a criança atinge por vezes estados muito grave. São situações em que só um médico experiente à doença celíaca consegue diagnosticar através da biopsiaInfelizmente a doença celíaca não tem cura pelo que a reintrodução do glúten na alimentação determinará mais tarde ou mais cedo o reaparecimento de alguns sintomas: anemia, aumento discreto do volume do abdômen, baixa no rendimento escolar, paragem do crescimento, ausência ou perturbações da menstruação e, no adulto, baixa de fertilidade ou mesmo esterilidade. Deve portanto acentuar-se que uma vez estabelecido, com segurança o diagnóstico, A DIETA TERÁ DE SER CUMPRIDA DURANTE TODA A VIDA.

Sensibilidade ao glúten

Por outro lado, sensibilidade ao glúten não-celíaca  é um termo relativamente recente, usado para descrever aqueles indivíduos que não podem tolerar o glúten na dieta e podem apresentar sintomas semelhantes àqueles com doença celíacaAs pessoas com  sensibilidade ao glúten  não-celíaca não possuem os anticorpos do sangue positivos e nem a confirmação histológica (biopsia positiva)  vista na doença celíaca, embora os sintomas de diarreia, perda de peso, dores de cabeça e outros ainda existamSensibilidade ao glúten afeta muitas pessoas, e ao contrário de doença celíaca, não parece ser de base genéticaNão existe atualmente nenhum teste laboratorial ou histológico disponível para o diagnóstico de sensibilidade ao glúten, sendo  apenas comprovada através de um diagnóstico de exclusão de glúten da dieta e ver se os sintomas persistem.

Segundo o The New England Journal of Medicine, algumas das doenças que podem ser causadas pela ingestão de glúten e ignorando os sintomas são:

  • Artrite reumatoide
  • Doença de Crohn
  • Doença de Parkinson
  • Autism
  • Migraines
  • A doença do intestino irritável
  • Condições da tireoide
  • Esclerose múltipla

Toda a investigação demonstra que a doença celíaca e sensibilidade ao glúten não são apenas uma dieta da moda. Alguns podem recorrer a ela para perder peso embora nem sempre funcionará.

Faça você mesmo o teste

Para saber se o glúten esta a fazer mal ao seu sistema digestivo, você  deve anotar numa folha os sintomas que te tem incomodado, sejam eles esporádicos ou crônicos e depois faça uma dieta sem glúten por, pelo menos, 30 dias. Se você acha que não pode, é porque você é viciado em glúten. Normalmente somos viciados em coisas que causam alergias ao nosso organismo.

Esta dieta sem glúten inclui retirar alimentos feitos a partir de trigo, centeio, cevada, espelta, kamut, triticale, aveia ( ela em si não tem glúten mas na maioria das vezes é produzido juntamente com trigo e acaba por se contaminar. É necessário ler os rótulo). Alimentos embalados têm diferentes maneiras de apresentar glúten por isso é muito importante ler os rótulos cuidadosamente. 

Após 30 dias, reveja suas anotações e examine como se mantêm muitos dos seus sintomas. Se eles desapareceram em sua maioria, você pode decidir ficar com sua dieta sem glúten. Se você não tiver certeza, volte para a sua antiga dieta para ver se os sintomas reaparecem com mais força.

Alguns alimentos sem glúten:

  • Frutas;
  • Legumes e verduras;
  • Carnes e peixes;
  • Farinha de arroz, mandioca, amêndoa, milho, feijão, ervilha, soja, inhame;
  • Arroz, milho, amaranto, araruta, trigo sarraceno, quinoa;
  • Amido de milho (popular maisena);
  • Tapioca;
  • Fécula de batata;
  • Polenta;
  • Sal, açúcar, chocolate em pó, cacau;
  • Gelatina;
  • Óleos, azeite, manteigas e margarinas.

Existem também outros alimentos sem glúten que podem ser comprados em lojas de produtos naturais como pão e macarrão, mas neste caso o rótulo do produto deve indicar “alimento sem glúten” ou “glúten free”

O glúten é um vilão para você? Comentem

Sejam Saudáveis!

Deixe uma resposta

Close Menu